Aceito encomendas de pinturas e desenhos. Entre em contato pelo e-mail: semacucar-porfavor@hotmail.com

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Crystal































Conexão Única



Óleo sobre tela, 50x70
Finalizei o quadro sobre comportamento materno, representando a importância da amamentação. ♥Emoticon grin Emoticon heart
 Quando éramos bebês, precisávamos de todo o apoio e ajuda despendidos dos pais. Não conseguíamos realizar nada sozinhos nem ao menos ficar de pé. O período de total dependência de cuidadores para os seres humanos é relativamente longo quando comparado ao de outros mamíferos. Porém, conforme vamos crescendo as necessidades vão mudando. Nós aprendemos a executar tarefas básicas e adquirimos certa independência. Nossos pais, ou cuidadores, não precisam mais nos dar banho ou comida na boca; mas é vital o diálogo, apoio e carinho.

 Atualmente sabe-se que um lar convidativo e propício, com pais amorosos e apoiadores, presentes e dispostos a ceder de seu tempo, energia e recursos para cuidar dos filhos, faz uma grande diferença na formação do adulto de amanhã. O contrário também é verdadeiro; um lar caótico, onde as crianças frequentemente sofrem abuso físico, verbal ou sexual, a falta dos pais- ou mesmo quando estão presentes, mas não dão atenção- e a falta de diálogo- fundamental para estreitar laços afetivos- colaboram para a formação de um adulto inseguro e ansioso. A atitude de negligência dos pais resulta em consequências, ou reflexos, na personalidade futura dos filhos.
 É possível que filhos criados e educados em um lar equilibrado façam escolhas ruins e se rebelem? Certamente que sim. Mas o apoio e incentivo dos pais, juntamente com o bom exemplo deles, terão impacto maior no momento em que os filhos tiverem que tomar decisões, sejam elas pequenas ou grandes.
 Cada pessoa tem uma personalidade diferente e única; algumas têm mais facilidade em expressar seus sentimentos do que outras. Por isso o relacionamento entre pais e filhos é diferente em cada família. É muito comum vermos jovens despreparados para tal responsabilidade gerando filhos. A gravidez indesejada é um problema na sociedade atual que tem consequências futuras, e seria preciso educar os jovens a respeito de toda a contribuição física e psicológica que os filhos vão precisar.
 O comportamento materno é algo extremamente íntimo e natural, um laço formado entre mãe e filho. A necessidade de proteger e cuidar são claramente expressos nas ações da mãe; a vontade de estar junto, pegar no colo e amamentar é quase incontrolável. Apenas o cheiro ou o choro do bebê, inconfundível para as mães, desperta nelas a necessidade de cuidar. A gestação, o parto e o convívio pós-parto é algo único e maravilhoso que aumenta a proximidade entre eles. Este tipo de sentimento não é possível ser mascarado, é algo explícito, sem hipocrisia. O elo entre pais e filhos é uma das mais fortes ligações da natureza.
 Quando o filho é repentinamente separado da mãe, a reação costuma ser de choque. Nos casos de morte, por exemplo, é tortura para uma mãe ter de conviver com a sensação devastadora de que nunca mais verá seu filho. É como se arrancassem um membro dela.
 Portanto, sendo vital para a sobrevivência dos humanos e para a contribuição na formação de um adulto saudável e equilibrado, o comportamento materno deve ser alvo de nossa atenção. Afinal, sabemos que é necessário alguém que cuide de nós enquanto bebês indefesos, mas as demonstrações de amor e afeto durante toda a vida de um ser humano é o que fará a diferença. Isto vai além da preservação da espécie; este comportamento nos ensina a amar.

Palloma Beatriz